Regulamento

MOVIMENTO TRADICIONALISTA GAÚCHO DO ESTADO DE SANTA CATARINA

FESTIVAL REGIONAL DA CULTURA GAÚCHA – 15ª  EDIÇÃO – 2019
12ª, 13ª e 17ª RT MTG-SC

REGULAMENTO

FINALIDADES:

O Festival Regional da Cultura Gaúcha – FRCG nasceu em virtude da carência de rodeios artísticos na região oeste catarinense. Diante dessa necessidade as entidades tradicionalistas da região uniram esforços no sentido de dar forma e credibilidade para a constituição do mesmo. Sua construção foi o resultado do empenho de várias pessoas preocupadas e comprometidas com a cultura gaúcha e especialmente pela ousadia de realizar um evento tradicionalista com inúmeros aspectos inovadores dentro do estado de santa Catarina.

 OBJETIVOS:

  • Estimular intercâmbio entre as entidades tradicionalistas da região oeste catarinense.
  • Sensibilizar as patronagens regionais acerca da importância em realizar também eventos artísticos (rodeios/festivais) e esportivos, não contemplando apenas àqueles que participam das provas campeiras uma vez que os departamentos artísticos conseguem abranger um grande número da juventude tradicionalista.
  • Proporcionar aos grupos de danças a possibilidade de apresentar o trabalho desenvolvido no interior de cada entidade, visando um aprimoramento qualitativo destes para os concursos a níveis estaduais e nacionais.
  • Incentivar o surgimento de novos grupos de danças na região e novos valores individuais e manter em atividade durante o ano todo as invernadas artísticas.

Das disposições gerais:

1. A comissão organizadora do 15º Festival Regional da Cultura Gaúcha é presidida pelo Sr. Altair Baptista Nunes, coordenador artístico da 12ª RT e composta pelos seguintes membros: Darlene Cardoso, vice-coordenadora artística da 12ª RT, Jeferson Moreira, Vice – Diretor artístico do MTG-SC, Gustavo de Souza Lima, coordenador artístico da 17ª RT, Matheus Spiecker , coordenador artístico da 13ª. RT, Gilberto de Souza Lima, membro da comissão de avaliadores modalidades individuais do MTG-SC, Darlan Tomazi, vice-coordenador artístico da 17 RT, o músico e instrutor Luiz Matheus Vedovatto do CTG Juca Ruivo de Maravilha, e pelo Sr Gelson Borsoi, do CTG Herança Gaúcha, responsável pela manutenção do site e trabalhos de informática do evento.

§ único. A comissão organizadora terá plenos poderes para em comum acordo resolver todo e qualquer problema ou dúvida que venha a surgir durante o desenvolvimento do evento, sendo a sua decisão incontestável.

2. O festival irá abranger, em suas edições e respectivas etapas, modalidades constantes do Regulamento Artístico do MTG/SC. Sendo que, em cada etapa haverá, além do concurso de danças tradicionais, no mínimo 02 (dois) concursos individuais, pré-definidos quando da escolha das datas e locais da realização das etapas.

3. Na modalidade de danças birivas (tropeirismo gaúcho) os grupos deverão apresentar 02 (duas) danças, com tempo máximo de 20 (vinte) minutos. As danças da primeira etapa não poderão ser repetidas na próxima.

4. Nas 03 (três) primeiras participações o declamador(a) não poderá repetir poesia (exceto para as categorias pré-mirim, que fica livre). O competidor que participar em todas as etapas poderá repetir poesia, à sua escolha, somente na quarta e última participações.

5. Nas modalidades de gaitas segue-se o regulamento do MTG com o sorteio dos ritmos, podendo ser descartado um entre os escolhidos. O concurso será realizado com peões e prendas juntos

6. Na modalidade de solista vocal também não poderá haver repetição da música em nenhuma das etapas. O Concorrente devera apresentar uma copia da letra da música a ser executada para fins de acompanhamento da fidelidade ao texto.

7. Por ocasião da realização da primeira etapa dia 24 de marco na cidade de Maravilha também acontecerá o concurso da mais prendada prenda do 15º FRCG nas cinco categorias. Esta modalidade será considerada como individual para efeito de pontuação das entidades.

8. As modalidades esportivas, que incentivamos e recomendamos a sua realização pelos organizadores das etapas para sua divulgação e conhecimento, poderão ter premiação em troféus ou medalhas, e sua pontuação será computada na pontuação geral das entidades como modalidade individual.

9. Todos os concursos serão divididos em categorias conforme o regulamento do MTG-SC. Na modalidade de danças tradicionais os grupos deverão optar no ato da inscrição da 1ª Etapa se participam na força A ou força B.

§ único. Fica vetada a mudança de força dos grupos de danças entre as etapas. Ex: a entidade inscrever o grupo na força A do FRCG e no decorrer das etapas querer mudar para a força B.

10. O concorrente de modalidade individual que não comparecer no local do concurso após a primeira e segunda chamada, ficará automaticamente eliminado. Como penalidade, será vetada a sua inscrição na próxima etapa que houver a mesma modalidade do concurso.

11. As etapas do festival serão realizadas aos DOMINGOS. O concurso de DANÇAS TRADICIONAIS terá inicio as 07h30min para a força B e na sequencia a FORÇA A. Os concursos individuais terão início as 08h30min com intervalo de 45 (quarenta e cinco) minutos para almoço. A entidade que sediar a etapa fara a abertura das danças tradicionais em suas respectivas forças.

12. As inscrições das entidades tradicionalistas para o 15º Festival Regional da Cultura Gaúcha estão no anexo, contudo, mesmo o grupo estando inscrito não é obrigatório à participação do mesmo em todas as etapas.

13. As inscrições para os concursos em cada etapa, terão início às 8hs da manhã da segunda-feira e findam às 18hs da terça-feira na semana que anteceder o evento. As mesmas deverão ser feitas, exclusivamente através do site: http://sistema.borsoi.com.br possibilitando a entidade promotora da etapa, uma melhor organização e programação do evento. Salienta-se que a ordem de apresentação dos grupos da FORÇA B será pela localização geográfica das entidades, devendo as mais próximas ser as primeiras a se apresentarem. A FORÇA A será por ordem inversa de inscrição e os grupos de danças da entidade promotora farão a abertura da modalidade. A partir das 18:00 horas da quinta-feira que antecede o evento, estará disponível no site do festival http://www.frcg.com.br a ordem de apresentação das entidades participantes da etapa.

14. Cada entidade participante deverá pagar a quantia de R$ 700,00 (SETECENTOS REAIS) para o custeio do festival uma vez que o MTG/SC não confirmou envio de recursos para esta edição. Ao final do evento, havendo sobras as mesmas ficam automaticamente para a próxima edição e, se faltar recursos, será feito um rateio complementar entre as entidades participantes.

15. O 15º Festival Regional da Cultura Gaúcha será realizado em cinco etapas, nas datas e cidades abaixo relacionadas.

Entidade

Local

Data

Concursos

1ª ETAPA
CTG Juca Ruivo

Maravilha

24/03

Mais Prendada Prenda
Tropeirismo
Declamação
Chula Individual
Chula Trio

2ª ETAPA
CTG Porteira Camponovense

Campos Novos

18/05

Declamação
Gaitas
Solista Vocal

3ª ETAPA
CTG Porteira do Pinhal

Pinhalzinho

07/07

Declamação
Chula Individual
Jogos Tradicionais (bocha e tava)

4ª ETAPA
CTG Espelho da Tradição

Xanxerê

01/09

Gaitas
Tropeirismo

5ª ETAPA
GT Estância do Rincão

Quilombo

01/12

Gaitas
Solista Vocal
Causo

16. Os promotores poderão alterar ou acrescentar modalidades individuais, desde que comuniquem com antecedência de, no mínimo, 30 dias da realização da etapa à Comissão Organizadora do Festival. Tem preferência para a realização das etapas em 2020 as entidades que estiverem participando ativamente da edição deste ano e que não realizam nesta edição. (ABELARDO LUZ, DESCANSO, CONCÓRDIA E SÃO CARLOS).

17. As entidades promotoras de cada etapa ficarão responsáveis pela organização e infraestrutura necessária aos participantes, tais como:

  • Premiação (troféus do 1º ao 3º lugar nos concursos individuais e 1º ao 3º no concurso de danças tradicionais força “A” e força “B” da etapa);
  • Sonorização conforme definido com a BIDO SONORIZAÇÃO e palco adequado que atenda às necessidades dos grupos musicais e corpo de dançarinos;
  • Oferecer refeições com preços acessíveis aos participantes.
  • Ficará a cargo do festival 2019 as custas com os troféus de campeão geral e os relativos aos grupos de danças que se classificarem do 1º ao 5º lugar no resultado geral por categoria das forças A e B, que serão entregues quando da realização da última etapa da edição e do 1º ao 3º lugar nas danças birivas.
  • Ficará a cargo da entidade promotora de cada etapa do festival as custas com a alimentação dos avaliadores e da comissão de trabalho bem como o pagamento do valor de R$ 600,00 (Seiscentos reais) de ajuda de custo para despesas de viagem da comissão avaliadora, a titulo da TAXA PARA REALIZACAO DA ETAPA.  A estadia dos mesmos também fica por conta da entidade promotora.

18. A comissão avaliadora da modalidade de danças tradicionais, será formada por 03 (três) a 05 (cinco) componentes, Sendo UMA COMISSÃO AVALIADORA PARA A FORÇA B e outra comissão avaliadora para a FORÇA A, que serão escolhidos entre os nomes indicados, em reunião de 05 de dezembro de 2018, pelos representantes das entidades que participaram, efetivamente, com invernadas artísticas, da 14ª edição do FRCG em 2018, dentre os seguintes nomes: RUI ARRUDA ANTUNES, MARCIO BERTUSSI, DIEGO MULLER, PAULO BIGATON, LUCIANO GAGO, MARCELO DA ROSA, ANDERSON PEREIRA, GABRIELA BIGATTON, TEREZA ROSZKOWSKI, ROGERIO DA CRUZ, RICARDO COMANDULLI, VANESSA ROSSATO, JACKSON SOUZA SANTOS, LUCAS SCHMAEDEKE, JAMES PEREIRA, CELSO LUZ COSTA, GIOVANI PREMIERI, FABRICIO BORTOLUZZI MELLO, FERNANDA ARRUDA, GIOVANI PEREIRA, RODRIGO PASQUALI, MOACIR GOMES DOS SANTOS, JACKSON DA ROSA, ELTON DOS ANJOS, IDIANE BURTETT, LUIZ BANDEIRA, CRISTIANO BARBOSA, MAURO MOURA PEDROSO E SONIA SOARES. Para a formação das comissões avaliadoras das danças tradicionais se levará em conta os custos e a facilidade de locomoção e deslocamento para as etapas, podendo ser utilizados os INSTRUTORES que não possuem grupos participando da FORÇA B na avaliação da mesma.

19. Os avaliadores das danças tradicionais e birivas ficarão dispostos em mesa única, voltados para os grupos de danças e para os músicos, e, as notas serão somadas e divididas, para se obtiver a média final. Ao final da apresentação, o instrutor e ou posteiro poderá tirar cópia digital da planilha (PLANILHA ABERTA), sendo que qualquer recurso deverá ser entregue até uma hora após a apresentação.

20. As comissões avaliadoras dos concursos individuais serão compostas por três pessoas indicadas pela comissão organizadora e convidadas para a função. Na modalidade de DECLAMAÇÃO serão utilizadas DUAS COMISSÕES em virtude do grande numero de participantes.

21. As planilhas utilizadas serão o modelo adotado pelo MTG-SC, fornecidos pela organização do festival.

22. Visando uma melhor organização no departamento de secretaria, fica estabelecido que a prestação de serviço da informática será feita em todas as etapas pelo sr. Gelson Borsoi, que já dispõe de um programa específico. O valor deste serviço prestado será de R$ 600,00 (seiscentos reais) por etapa, incluindo a impressão de todas as planilhas necessárias.

23. Durante as etapas do festival, serão observados rigorosamente os limites de idades de cada categoria, conforme o regulamento artístico do MTG-SC devendo os participantes apresentar as identidades tradicionalistas na ocasião de sua apresentação. No caso da apresentação de encaminhamento de documentos ao MTG, faz-se necessário uma correspondência formalizada pelo coordenador da região.

24. O prazo máximo para o encaminhamento de identidades tradicionalistas antes de cada etapa, se encerra na sexta-feira da semana anterior ao evento.

25. Cada entidade participante poderá inscrever, em cada etapa, no máximo 03 (três) concorrentes em cada modalidade nos concursos individuais, conforme regulamento do MTG-SC.

26. Os grupos de dança MIRIM da FORÇA B deverão apresentar 03 (três) danças de livre escolha, sendo uma de cada bloco, dentre os blocos A, B, C, D e E do regulamento artístico do MTG-SC.

27. Os grupos de dança JUVENIL E ADULTO da FORCA B deverão sortear uma dança entre 02 escolhidas do bloco A e outras duas danças livres dos demais blocos, sendo uma de cada bloco.

28. Os grupos de dança MIRIM E VETERANO da FORCA “A” deverão escolher um bloco e deste bloco colocar duas danças para sorteio. A segunda e terceira danças serão de livre escolha entre os blocos restantes. Os grupos JUVENIL E ADULTO da FORCA “A” deverão sortear uma dança do bloco A entre três escolhidas, escolhe um bloco e sorteia uma dança entre três escolhidas e a terceira dança é livre entre os demais blocos.

29. O sorteio será realizado no dia da etapa. As danças apresentadas não poderão ser repetidas em nenhuma etapa do festival. Para a primeira etapa em MARAVILHA, não haverá sorteio pois a etapa ocorre junto com o rodeio. Escolhe-se as danças livremente, porém, observando-se os blocos definidos para sorteio no regulamento de cada categoria, sendo uma de cada bloco e diferentes das apresentadas no sábado.

§1°. A entidade que repetir alguma dança terá a nota da mesma zerada, mas computada para a média geral e, consequentemente obterá uma média geral baixa. No caso da apresentação de dança de um mesmo bloco, será descartada a nota com pior média, não podendo da mesma maneira repetir nas demais etapas do festival, ou seja, “queima” a dança.

§2°. Fica definido o tempo limite de 20 minutos para a apresentação de cada grupo de danças a partir do momento que o narrador liberar o palco para os músicos da entidade e de 25 minutos para o grupo que apresentar a dança do pau de fitas, Jardineira, Faca Maruja ou Meia Canha. Perderá um ponto na média geral o grupo que extrapolar o tempo de apresentação, seja minuto ou fração. As entidades organizadoras das etapas deverão providenciar com antecedência uma TV LCD ou Plasma que servirá para acompanhamento do cronômetro bem como pessoa responsável por operar o mesmo.

30. No caso de empate na etapa entre dois ou mais grupos de danças, o primeiro critério de desempate será o grupo que obter maior soma das notas das planilhas válidas no quesito interpretação. O segundo quesito será harmonia.

31. Os pontos das 5 etapas, obtidas pelos grupos de danças, serão somadas ao final para o fim de premiação geral da categoria. Cada invernada receberá ainda uma bonificação de 100 (cem) pontos pela participação em cada etapa, que serão somados aos pontos da classificação em cada uma das etapas.

32. Será instituído um troféu de campeão geral do FRCG para a entidade que somar maior número de pontos ao final das 5 etapas. A pontuação nas etapas será assim distribuída:

Grupos de danças

Concursos individuais

1° lugar

100 pontos

1° lugar

50 pontos

2° lugar

80 pontos

2° lugar

40 pontos

3° lugar

60 pontos

3° lugar

30 pontos

4° lugar

40 pontos

4° lugar

20 pontos

5° lugar

20 pontos

 5° lugar

 10 pontos

6° ao último inscrito

10 pontos

6°ao último inscrito

05 pontos

33. Critérios de desempate para fins de premiação final do festival:
1º maior número de 1ºs lugares
2º maior número de 2ºs lugares
3º maior número de 3ºs lugares
4º maior número de participações no festival.

34. Os campeões gerais das DANÇAS TRADICIONAIS da FORÇA B deverão participar da FORÇA A no ano seguinte.

35. As entidades com participação confirmada e inscritas neste festival estão em relação anexa a este regulamento.

36. Para que os participantes do festival possam se manter atualizados, a comissão organizadora divulgará o regulamento deste Festival, a planilha de danças apresentadas pelos grupos, os resultados de cada etapa, bem como o resultado geral, pelo site: http://www.frcg.com.br/

37. Ao inscrever-se no festival a entidade fica ciente e concorda com o regulamento do mesmo.